Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Fashion & Life by Mónica

Base CIEN

base CIEN LIDL

 

 

A CIEN é a marca do LIDL, eu já tinha experimentado muita coisa desta marca, como champô, creme hidratante, gel de banho, entre outros, mas nunca tinha comprado maquilhagem, então resolvi arriscar e comprei uma base. Um pouco apreensiva, devo acrescentar.

A base custou 2.89€, e comprei no tom 020 Natural Beige.

Já usei a base várias vezes e devo dizer que estou completamente surpreendida com a qualidade. É bastante cremosa e fácil de aplicar e de espalhar na pele. Para quem tem pele muito oleosa, devo dizer que ela, não é de todo matificante, mas dá um aspecto muito bonito à pele.

Tem uma cobertura média, mas pode-se criar mais camadas para ficar de cobertura altura e dura muito tempo no rosto ao longo do dia.

É sem dúvida, uma base que recomendo, a qualidade/preço é fenomenal, devo dizer que tenho bases mais caras, que não são nem de perto da mesma qualidade.

Já experimentaram?

assinatura blog.png

 

Era Mais Feliz...

Eu era Mais Feliz quando estava em casa.

Era Mais Feliz quando passava o dia inteiro a cuidar dos meus filhos e da casa.

Mais Feliz com um horário para levantar da cama e sem nunca  saber quando me ia deitar.

Mais Feliz a arrumar a sala pelo menos três vezes na mesma manhã, porque os filhotes desarrumaram tudo.

Mais Feliz sem pausas e intervalos ao longo de um dia de trabalho.

Mais Feliz quando passava alguns dias sem ter conversas de adultos.

Mais Feliz porque tinha tempo e paciência para brincar com os meus filhos.

Mais Feliz mesmo estando mais exausta do que agora que tenho um trabalho das 9h às 18h.

Mais Feliz porque o foco eram os filhos e sentia que estava realmente presente em tudo.

Mais Feliz sempre a arrumar a casa, a tratar da roupa e a fazer comida.

Mais Feliz porque também era mais criativa.

 

Estar em casa com os filhos e tratar da casa, não é de todo fácil. MESMO NADA FÁCIL. Mas descobri que é algo que realmente gosto. E eu era Mais Feliz em casa  com os filhotes. Mas, infelizmente, tive de voltar ao trabalho, porque tinha de ajudar o maridão com as despesas. 

Há um ano que estou a trabalhar e gosto de trabalhar, sempre gostei, sinto que estou a perder algumas coisas. Sinto que não estou tão realizada. Claro, que com o trabalho, também deixei de escrever, o que faz parte de mim, mas as minhas ideias estão sempre na minha cabeça e a um passo de uma caneta e papel, mas voltar a estar com os meus filhos e cuidar apenas deles e da casa, já é mais complicado.

 

 

assinatura blog.png

 

Sentimento “Não sou Boa em Nada”

Tenho a certeza que muitos de vocês que me estão a ler já tiveram a sensação que não sou bons em nada. Eu sou uma dessas pessoas.

Toda a minha vida gostei e gosto de várias coisas, mas nunca fui realmente boa em nada. Não tenho nenhum talento.

Há quem tenha talento para cantar, dançar, escrever, desenhar, tirar fotografias e outras coisas. Outras pessoas são realmente boas em quase tudo o que fazem, porque têm uma predisposição para tal, como o meu marido. É difícil apontar defeitos à forma de trabalho daquele homem, desde quando era empregado de balcão a agora que é técnico de pavimentos, e também faz tudo nos tempos livres para dinheiro extra.

Eu sou daquelas que já quando andava na escola por mais que me esforçasse as notas não eram muito mais que medianas. Volta e meia tinha um Muito Bom e um Bom, mas acho que se resumia à matéria em questão. Cheguei a ter professores a dizer-me que por mais que trabalhasse não ia passar daquela nota, e para minha tristeza eles tinham razão, sempre estudei imenso e não passava daquilo. Era muito frustrante e na faculdade era igual. As notas eram mais altas, sabe-la como, mas nada de especial. Uma disciplina ou outra tive notas altas como 16 valores (sim isto para mim sempre foi uma nota alta) mas foram poucas.

Hoje trabalho e faço o que posso, sou esforçada e gosto do que faço, pelo que percebo também não sou difícil de agradar nesse departamento, mas não posso dizer que sou BOA no que faço. Vou fazendo o melhor que sei. Quero aprender tudo, mas não sou BOA.

Sou mãe de três filhos e amo-os com todo o meu coração, mas não sou excecional, faço o melhor que sei, mas perco muitas vezes a cabeça, às vezes devia ser mais paciente e não sou. Como esposa/dona de casa, esforço-me nas tarefas de casa, mas eu odeio limpar, embora adore ter a casa limpa, gosto de arrumar, não gosto do trabalho que dá, adoro cozinhar, odeio tratar da loiça. Coitado do maridão, até nas tarefas domésticas ele é muito bom e rápido.

Adoro moda, beleza e escrever. Estas três coisas são o que mais gosto de fazer. Mas isso não faz de mim boa ao fazê-las.

Tenho amigas que são boas no que fazem, há coisas que as destacam. Eu não. E gosto de pensar que não sou a única no mundo assim. Se calhar a minha “vocação” ainda está por descobrir. Ou talvez ela nunca irá surgir. O difícil é aceitar. Fazer o meu melhor devia ser suficiente, mas penso sempre que não é.

É muito difícil gerir este sentimento, porque depois baralha-se com outros, como o sentimento de culpa, impotência, frustrações do dia-a-dia e, claro, vai tudo abaixo.

Sou a única com o sentimento que “não sou boa a nada”? Digam-me o que pensam.


Segue o fashion & life
fashionbymonica@sapo.pt

                








Some blog design Written by Joana

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.